Memória e oralidade na américa-latina: representatividade na ditadura civil-militar no Brasil

Geovanne Soares da Silva

Resumen


O presente artigo busca correlacionar às problemáticas acerca da história oral nos contextos
brasileiros e latino-americanos utilizando de relatos e memória de guerrilheiros que lutaram contra a
ditadura civil-militar do Brasil e alguns teóricos – Thompsom, Walter Benjamin e Backzo - que se
debruçam nos conceitos de imaginário social, representatividades, verdades e experiência humana,
individual ou coletiva. A memória e a experiência são fundamentais para compreensão do conceito de
imaginário social e de construção individual e coletivas trazidas através de relatos orais e de possíveis
verdades históricas no período proposto e posterior. Com isso, faz-se possível análise do conceito de
história oral e o porquê de tanta resistência com a corrente histórica e os usos da memória enquanto
construtores do ser em si. É admissível, ainda, ter-se um debate acerca dos problemas que a história oral
enfrenta no contexto brasileiro e latino-americano e sua verossimilhança perante a sociedade.


Palabras clave


Memória; História Oral; Ditadura civil-militar; Brasil; América Latina

Texto completo:

PDF

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.